O município de Eunápolis, Estado da Bahia, foi criado pela Lei Estadual 4770/1988, após a realização de dois plebiscitos que determinaram a aprovação de um Projeto de Lei pela Assembléia Legislativa da Bahia, propondo a criação do novo município.

Antes de sua emancipação Eunápolis, distante 671 quilômetros da capital baiana (Salvador), era um povoado promissor, pertencente aos municípios de Porto Seguro (20%) e de Santa Cruz Cabrália (80%). O início da povoação se deu nos anos da década de 1950, por ocasião da chegada dos primeiros trabalhadores que chegaram à região para a construção de estradas.

O nome do município, situado na confluências das BR’s 101 e 367, na região Extremo Sul do estado, é uma homenagem ao engenheiro Eunápio Peltier de Queiróz, então Secretário Estadual de Viação e Obras públicas, responsável pela desapropriação de terras ao redor do núcleo de residências que se formava durante a abertura de estradas e que hoje formam parte do centro urbano do município. Antes da nominação atual o lugar já foi conhecido como Quilômetro 64, Ibiapina e Nova Floresta.

PATRIMÔNIO

NATURAIS:

Rio Buranhém
Rio que abastece a cidade, fica a 3 km do centro e é utilizado como alternativa de lazer para banhos, piqueniques, etc.

HISTÓRICO:

Capela de Nossa Senhora Auxiliadora
Rua Dr. Gravatá
Data de criação: Meados do século XX
Bem de inestimável valor histórico para a comunidade local, por tratar-se da primeira construção religiosa na área.
Mantenedor: Diocese
Igreja de Nossa Senhora Auxiliadora
Praça Frei Calixto
Data de criação: Século XX
Construção religiosa, de importante valor social para o município.
Mantenedor: Diocese de Eunápolis

Em consequência da implantação em 1973, da BA-2 (hoje BR 101), que liga a Bahia ao Espírito Santo, surgiram as rodovias vicinais, ligando as cidades do sul da Bahia à rodovia principal. 

Foi justamente, a partir de um acampamento de trabalhadores iniciado com a construção do ?Ramal?- rodovia atualmente denominada de BR 367 e que liga a localidade a Porto Seguro – e ampliado durante a construção da BR 101 que surgiu o povoado do 64 (referente ao km 64), que mais tarde viria a ser a cidade de Eunápolis. Segundo relatos, o Ramal foi construído entre os anos de 1949 e 1950. 

Segundo Moisés Reis, topógrafo da então Secretaria de Viação e Obras Públicas atual Departamento de Estradas de Rodagem da Bahia (DERBA) – e um dos fundadores de Eunápolis, quando aqui esteve em 1945, para um estudo da demarcação de um trecho da estrada na atual BR 101, conheceu o mateiro Joaquim Quatro iniciando a construção de um rancho em meio a mata. Meses depois ao retornar ao local, em serviço, reencontrou Joaquim Quatro já em casa de taipa, coberta de Oricana, uma espécie de palmeira, e um pequeno roçado. 

No ano de 1950, foi montado um acampamento da construtora CILA, com cerca de 50 barracas para moradia dos trabalhadores e também os barracões de apoio à administração. Finda a obra, em 1950, alguns funcionários permaneceram no local, dando início ao povoado do 64. 

A data oficial da fundação do povoado passou a ser 5 de novembro de 1950, quando aqui foi celebrada a primeira missa pelo padre Emiliano Gomes Ferreira. Naquele dia, o Padre deu a esta localidade o nome de Nova Floresta. 

No ano de 1954 foi inaugurado o trecho da BA 02 do Povoado 64, também chamado de Ibiapina, até Camacan. O evento contou com a presença do então Secretário de Viação e Obras Públicas, Dr. Eunápio Peltier de Queiroz e numerosa comitiva de funcionários e engenheiros do DERBA. 

O Sr. Ivan de Almeida Moura, que antes havia legalizado as terras junto ao estado em seu nome e de seus familiares, passou a solicitar a desocupação aos moradores da área. A situação ficou bastante tensa. Em 1954, Dr. Eunápio, inteirado das dificuldades, resolveu comprar 100 ha de terra, correspondentes às fazendas Boa Vista e Gravatá, o que viria a ser a área urbana do povoado nascente. Depois de longa negociação com o Sr. Ivan, fora firmado um acordo no valor de CR$ 60.000,00 (sessenta mil cruzeiros), os quais foram pagos contra recibo, pelo Dr. Eunápio, ao referido proprietário. 

Em homenagem ao Dr. Eunápio Peltier de Queiroz, acatando a sugestão do Sr. Wanderley do Nascimento,a população troca o nome do povoado 64 para Eunápolis ou Cidade de Eunápio, que se tornaria o maior povoado do mundo. 

Realizou-se em 17 de fevereiro de 1988 um plebiscito, que conseguiu emancipar e desmembrar Eunápolis – uma área de 1420 km2 – de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália. Em Assembleia Legislativa o projeto de lei foi aprovado e depois sancionado pelo governador Waldir Pires no dia 12 de maio de 1988. 

O Dr. Gediel Sepúlvida Pereira, elegeu-se o primeiro prefeito e teve seu ordenamento jurídico promulgado através da Lei Orgânica Municipal em 05 de abril de 1990. 

Fonte: Colaboradores: Antônio Domingos Pereira Reis; CEPEDES: Centro de Estudos e Pesquisas para o Desenvolvimento do Extremo Sul; Fábio Pereira. Fonte: EUNÁPOLIS 20 ANOS: Publicação comemorativa dos 20 anos de Emancipação, Eunápolis: 2008; HJOBRASIL: Uma história de amor pelo Brasil Acesso em 05/08/2008; Site Popular: História de Eunápolis Acesso em 08/09/2008. 

Autor do Histórico: IVANA SILVA IGLESIAS